Qual o melhor termômetro para medir a febre contra a Covid-19

Em algum momento da sua vida, alguém colocou a mão na sua testa e constatou: está com febre! Medir a temperatura, às vezes, parece algo mágico. Mas, em tempo de coronavírus, como garantir precisão? Existem diversos tipos de termômetro, como o digital, o de testa, o retal ou auricular, por exemplo. 

Segundo o guia de prática clínica: Febre, desenvolvido pelo Conselho Federal de Farmácia, recomenda-se que a medida da temperatura ocorra com o menor contato possível entre o profissional e o paciente. O termômetro ideal na pandemia da Doença pelo Coronavírus é o Termômetro digital infravermelho sem contato, como o nosso ITTI100.

Com este, você não precisa acessar a axila da pessoa, basta encostar de leve na pele da testa limpa (sem suor ou gotículas). Em poucos segundo, ele dá o resultado. A vantagem desde é que ele não é invasivo e o resultado é seguro. O termômetro infravermelho mede a radiação infravermelha, transmitida por coisas quentes, como o corpo humano. Existem muitos tipos de sensores capazes de medir esse tipo de radiação, o do termômetro associa um tanto de infravermelho a um tanto de graus Celsius.

O ITTI100 possui é um importante aliado ao controle de grupos de pessoas ou a monitorar um indivíduo com temperaturas elevadas e/ou para ser utilizado na medição da temperatura de superfície de objetos onde a medição por contato seja inadequada ou inviável.

Scanners de aeroportos 

Alguns aeroportos, como os do Japão e da Índia, usam sensores de calor, as câmeras térmicas, para identificar à distância pessoas com febre e encaminhá-las para os testes de doenças, como o coronavírus. O recurso também foi utilizado durante o surto de SARS e da gripe H1N1. Os scanners conseguem verificar a temperatura corporal de várias pessoas de maneira rápida, sem interromper o grande fluxo no aeroporto. Para isso, capta o calor dos passageiros com a ajuda de sensores de radiações em infravermelho. A diferença aqui é que esses aparelhos criam uma imagem em 2D que projeta diferentes níveis de temperatura.

Ele faz a varredura do corpo por radiofrequência, como se fosse um radar, além de medir a temperatura com o infravermelho, ou seja, é uma mistura de coisas. A temperatura aparece em infravermelho, mas o aparelho utiliza a radiofrequência para fazer a imagem da pessoa. Ou seja, quando uma pessoa está diante da câmera, a temperatura corporal é representada por uma cor, sendo que cada pixel da imagem possui uma temperatura associada. Assim, e possível determinar se uma pessoa está com febre.

Higienização evita doenças 

Seja qual for o modelo escolhido, é fundamental higienizar o termômetro para evitar a proliferação das doenças —principalmente nos hospitais, já que os termômetros não são descartáveis e passam de paciente em paciente. “A higiene deve ser feita com álcool 70%, que é bactericida. Após o uso, o objeto deve sempre ser limpo. Isso é importante para a prevenção da infecção cruzada, na qual um micro-organismo é levado de um local para outro”, afirma. “Vírus e bactérias não têm asas! Se não fizermos a higienização correta, nós mesmos acabamos levando essa doença de um lugar para outro.”

Garanta agora mesmo o seu termômetro ITTI100 na loja da Instrutemp!

Fonte: https://www.uol.com.br/tilt/noticias/redacao/2020/03/17/ja-mediu-a-temperatura-hoje-entenda-o-funcionamento-dos-termometros.htm

Fale Conosco no WhatsApp